Mário Carlos Beni na visão de Mário Carlos Beni

Quem sou eu? Eu venho dos meus acasos, de críticas e aplausos, dos meus sentidos, alguns retidos, outros não entendidos sem tempo para serem debatidos em que o acontecer grava enredos, no muito chegar por mim.

Abraço inconformidades dos ventos sem seus avisos, que assumem as encruzilhadas da Net, das muitas solidões sem regresso. Pontuo falas de farpas nas denúncias sem respostas, no calar das intimidades do espírito sabendo oferecer e as opiniões emitidas respeitar, importo diálogos do tempo nas escalas da surpresa, em que o som dos cataventos no teclado incerto quebra o eco das distâncias…

Jovem humanista, social democrata, pontuei de idealismo e com muita determinação minha trajetória, sempre tendo em mente que sem sonhos, a vida não tem brilho. Sem metas, os sonhos não se sustentam. Sem prioridades os nossos desejos não acontecem.

Muito jovem criei uma imagem e um objetivo mental-espiritual para o meu plano de vida social, profissional, político e acadêmico.

De início, pretendi seguir as pegadas de meu pai, tradicional e longevo político, de austera e destacada estatura pública.

Na segunda tentativa de reeleição, as urnas não me sorriram. Como prêmio de consolação: o primeiro cargo na administração pública, e assim outro e mais outros se seguiram, fui gradualmente me interessando pela política e gestão pública. E, exatamente em razão dessas, cheguei à academia.